MONÓLOGO DAS MÃOS

16 de dez de 2009

Para que servem as mãos?
As mãos servem para pedir, prometer, chamar, conceder,
ameaçar, suplicar, exigir, acariciar, recusar, interrogar, admirar,
confessar, calcular, comandar, injuriar, incitar, teimar, encorajar,
acusar, condenar, absolver, perdoar, desprezar, desafiar, aplaudir,
reger, benzer, humilhar, reconciliar, exaltar, construir, trabalhar, escrever...
As mãos de Maria Antonieta, ao receber o beijo de Mirabeau,
salvou o trono da França e apagou a auréola do famoso revolucionário;
Múcio Cévola queimou a mão que, por engano não matou Porcena;
foi com as mãos que Jesus amparou Madalena;
com as mãos David agitou a funda que matou Golias;
as mãos dos Césares romanos decidiam a sorte dos gladiadores vencidos na arena;
Pilatos lavou as mãos para limpar a consciência;
os anti-semitas marcavam a porta dos judeus com as mãos vermelhas como signo de morte!
Foi com as mãos que Judas pôs ao pescoço o laço que os outros Judas não encontram.
A mão serve para o herói empunhar a espada e o carrasco, a corda;
o operário construir e o burguês destruir;
o bom amparar e o justo punir;
o amante acariciar e o ladrão roubar;
o honesto trabalhar e o viciado jogar.
Com as mãos atira-se um beijo ou uma pedra, uma flor ou uma granada, uma esmola ou uma bomba!
Com as mãos o agricultor semeia e o anarquista incendeia!
As mãos fazem os salva-vidas e os canhões; os remédios e os venenos; os bálsamos e os instrumentos de tortura, a arma que fere e o bisturi que salva.
Com as mãos tapamos os olhos para não ver, e com elas protegemos a vista para ver melhor.
Os olhos dos cegos são as mãos.
As mãos na agulheta do submarino levam o homem para o fundo como os peixes;
no volante da aeronave atiram-nos para as alturas como os pássaros.
O autor do "Homo Rebus" lembra que a mão foi o primeiro prato para o alimento e o primeiro copo para a bebida;
a primeira almofada para repousar a cabeça, a primeira arma e a primeira linguagem. Esfregando dois ramos, conseguiram-se as chamas.
A mão aberta, acariciando, mostra a bondade;
fechada e levantada mostra a força e o poder;
empunha a espada a pena e a cruz!
Modela os mármores e os bronzes;
da cor às telas e concretiza os sonhos do pensamento e da fantasia nas formas eternas da beleza. Humilde e poderosa no trabalho, cria a riqueza; doce e piedosa nos afetos medica as chagas, conforta os aflitos e protege os fracos.
O aperto de duas mãos pode ser a mais sincera confissão de amor, o melhor pacto de amizade ou um juramento de felicidade.
O noivo para casar-se pede a mão de sua amada;
Jesus abençoava com a s mãos;
as mães protegem os filhos cobrindo-lhes com as mãos as cabeças inocentes.
Nas despedidas, a gente parte, mas a mão fica, ainda por muito tempo agitando o lenço no ar. Com as mãos limpamos as nossas lágrimas e as lágrimas alheias.
E nos dois extremos da vida, quando abrimos os olhos para o mundo e quando os fechamos para sempre ainda as mãos prevalecem.
Quando nascemos, para nos levar a carícia do primeiro beijo, são as mãos maternas que nos seguram o corpo pequenino.
E no fim da vida, quando os olhos fecham e o coração pára, o corpo gela e os sentidos desaparecem, são as mãos, ainda brancas de cera que continuam na morte as funções da vida.
E as mãos dos amigos nos conduzem...
E as mãos dos coveiros nos enterram!


                                                             De Ghiaroni.              

CASA CHEIA NO CASA ABERTA (LANÇAMENTO DO LIVRO DIÁLOGOS)






Na sexta feira,11 de dezembro de 2009 aconteceu o lançamento no Espaço Cultural Casa Aberta(Outeiro de São Sebastião Ilhéus) Um livro rechiado de poesias, uma grande comemoração tomou conta de todo ambiente contagiado de alegria e muita gente bonita, comandado por Gustavo Felicíssimo, um dos autores da obra literária ``DIÁLOGOS´´ Fora ele contamos com a presença de diversos outros artistas regionais com direito a autógrafos fotos e abraços, uma festa muito bem preparada pela produção do espaço (Cris,André, Katitu, Binha, Binho e a grande Maria do Carmo uma das mentoras projeto, querida por todos e também madrinha da rapaziada  da Cia Casa Aberta de Teatro, e com  a união fizeram a força,`` se bem que a união faz também  o açúcar ´ e conseguiram organizar uma grande festa cultural na noite de sexta feira passada, onde muitos jovens vieram prestigiar o grande lançamento e também assistir o Show de duas bandas com estilo bastante alternativo.

A primeira banda a da inicio a festa foi o IMPROVISO NORDESTINO que com seu estilo alternativo e suas letras magníficas vem fazendo um som que agrada a todos por onde passa, formando uma nova platéia  e um novo Estilo no cenário nacional da musica brasileira, composta por quatro pessoas tendo como mentor : Cabeça (cantor) que também participa da bando Dr Imbira, Subiram ao palco e deram início a uma grande noite de festa com musicas de qualidade regado a poesia.

Em cada oportunidade um poeta subia ao palco e ali deixava sua  contribuição literária, na foto ao lado percussionista da manda Mánzua recitando uma das suas poesias para o público, e Geysa proporcionando um descanso a Sonoro que ninguém sabe por onde anda, assim seguia a festa de lançamento. Logo em seguida as meninas da banda Manzua com  suas vozes encantadoras mostraram que em Itabuna  também fazem musicas de qualidade, a banda  composta por cinco pessoas e no vocal duas meninas lindas e talentosas  comandaram a festa do começo ao fim, e com musica e poesia só  não pode faltar  teatro que  também  se fizeram presente durante todo o evento  a Cia de teatro residentes do espaço, por fim quem viu viu, quem não viu é só aguardar que a programação do espaço como diz o ditado popular: Ta filé !!! E vem por ai muitas apresentações shows e exposições de artistas ilheense e municípios vizinhos, toda quarta feira também tem o Cine Cult, cinema de primeira na quarta confira na programação e não deixe de participar ,  add no seu orkut o espaço cultural da cidade.















Você conheci a cia de: